Voltar
 

Cabos de energia podem emitir carga perigosa

Autor: Denis Henshaw, Universidade de Bristol

LONDRES. Pessoas que moram próximas a fios condutores de energia suspensos podem ter até 29% a mais de chances de desenvolver tumores, principalmente cânceres de pulmão. É o que indica um estudo realizado pelo físico britânico Denis Henshaw, da Universidade de Bristol. Em entrevista à rádio inglesa BBC, Henshaw reforçou a teoria de que o contato de seres humanos com campos eletromagnéticos acarretariam problemas de saúde.

Segundo o cientista, os cabos de energia emitem partículas que ionizam o ar atmosférico, fazendo-o ficar recheado de cargas positivas e negativas, que são lançadas no meio ambiente pelo vento.

 

- É como se as partículas do ar ficassem eletrificadas. Uma vez inaladas, é muito mais provável que se instalem no pulmão, podendo levar ao câncer. Acredito que pessoas que morem a um raio de até 400 metros desses fios corram mais riscos - explicou o cientistas, que promete publicar em breve o estudo.

Denis Henshaw, no entanto, frisou que as pesquisas ainda não estão concluídas. E lembrou que elas dizem respeito somente a condutores de energia, e não a campos eletromagnéticos.

O departamento de Energia da Grã-Bretanha declarou que já gastou mais de US$ 500 milhões, nos últimos 20 anos, em estudos semelhantes ao de Henshaw. Todas as pesquisas reforçaram a segurança dos cabos suspensos do solo como condutores de energia.

Início da Página