CONFECÇÃO DE EMENDAS ÓPTICAS 

Existem dois tipos básicos de emendas que podem ser efetuadas:
- emenda por fusão
- emenda mecânica

EMENDA POR FUSÃO
Neste tipo de emenda a fibra é introduzida numa máquina, chamada máquina de fusão, limpa e clivada, para, após o alinhamento apropriado, ser submetida à um arco voltáico que eleva a temperatura nas faces das fibras, o que provoca o derretimento das fibras e a sua soldagem.O arco voltáico é obtido a partir de uma diferença de potencial aplicada sobre dois eletrodos de metal.
Após a fusão a fibra é revestida por resinas que tem a função de oferecer resistência mecânica à emenda, protegendo-a contra quebras e fraturas. Após a proteção a fibra emendada é acomodada em recipientes chamados caixa de emendas.
As caixas de emendas podem ser de vários tipos de acordo com a aplicação e o número de fibras. Umas são pressurizáveis ou impermeáveis, outras resistentes ao sol, para instalação aérea.
A CLIVAGEM é o processo de corte da ponta da fibra óptica. É efetuada a partir de um pequeno ferimento na casca da fibra óptica (risco) e a fibra é tracionada e curvada sob o risco, assim o ferimento se propaga pela estrutura cristalina da fibra.

EMENDA MECÂNICA
Este tipo de emenda é baseado no alinhamento das fibras através de estruturas mecânicas. São dispositivos dotados de travas para que a fibra não se mova no interior da emenda e contém líquidos entre as fibras, chamados líquidos casadores de índice e refração, que tem a função de diminuir as perdas de Fresnel (reflexão). Neste tipo de emenda as fibras também devem ser limpas e clivadas.
Este tipo de emenda é recomendado para aqueles que tem um número reduzido de emendas a realizar pois o custo desses dispositivos é relativamente barato, além de serem reaproveitáveis.

CONECTORES
Os conectores utilizam acoplamentos frontais ou lenticulares, sendo que existem três tipos de acoplamentos frontais:
- quando a superfície de saída é maior que a de entrada
- quando a superfície de saída é igual à de entrada
- quando a superfície de saída é menor que a de entrada

E também existem dois tipos de acoplamentos lenticulares:
- simétrico
- assimétrico

Os requisitos dos conectores são:
- montagem simples;
- forma construtiva estável;
- pequenas atenuações;
- proteção das faces das fibras.

Os fatores que influenciam na qualidade de um conector são:
- alinhamento
- montagem
- características de transmissão das fibras

Existem conectores:
- para fibra única
- para várias fibras (múltiplo)

Com relação à forma que se realiza o alinhamento podemos ter vários tipos de estruturas sendo que os mais comuns são os circulares e os tipo V-GROOVE. Os tipos circulares são recomendados para conexões duradouras enquanto que os V-GROOVE para situações provisórias de conexões de fibras nuas(sem revestimento).

Tipos de alinhamentos de fibras ópticas

Início da Página